http://04021c3560d0c90306.comunidade.uolk.uol.com.br/2008_10/topic2008_10-08_15_43_37-3929349.html Blog de Gisele Azevedo - UOL Blog



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SOROCABA, Mulher, de 46 a 55 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Música, Cinema, gastronomia, livros, namorar



Histórico


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
     Canto das perdas
     Assim como você
     Blog do Falcão
     Tocando a vida sobre rodas
     Blog do Ricardo Soares - Todo prosa
     Compulsão por palavras
     A balzaca, a pirada e a pastelinha
     Cantinho do Landinho
     Tô sorto!
     Bloganvile


     
    Blog de Gisele Azevedo


    Eu vou tirar você desse lugar

    Amo a música, a levada, o tom brega, a letra, tudo.

    Uns bacanas andaram gravando o cara, daí ele virou cult.

    Mas no meu iPOD toca é ele mesmo.

    Num consegui incorporar o bagulho aqui, então, siga o link:

    http://www.youtube.com/watch?v=0KdctNg2WGY

    Aproveite e leia os comments abaixo do vídeo. São de morrer de rir...



    Escrito por Gisele Queen Kong às 16h08
    [] [envie esta mensagem] []



    Sobre todas as coisas

    "Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..." (Clarice Lispector).



    Escrito por Gisele Queen Kong às 22h20
    [] [envie esta mensagem] []



    Reload

    Estou na pilha de trampo, com pequenos intervalos, onde o pensamento recorrente é o post anterior.

    Ok, ok, num relacionamento que se faz a dois, quando a coisa descamba, ambos tem sua parcela.

    E eu preciso esmiuçar bem a minha, para aprender, corrigir a rota e não me permitir nunca mais passar por isso.

    Este é o meu investimento atual. Ao final dessa minissérie, quero estar muito melhor.

    Para mim e para os outros.



    Escrito por Gisele Queen Kong às 15h23
    [] [envie esta mensagem] []



    Chega

    Tá no dicionário:

    abandonar
    a.ban.do.nar
    (germ bandon, pelo fr abandonner) vtd 1 Deixar ao abandono, desamparar: Os amigos abandonaram-me. vtd 2 Abjurar, renunciar: Abandonei a religião de meu protetor. vtd 3 Desertar de, fugir de: Ele abandonou as hostes revolucionárias. vtd 4 Desistir de, renunciar a: Abandonar um cargo. vtd 5 Afrouxar, deixar meio solto: Abandone o remo, pois a corrente é suave e sem perigo. vtd 6 Deixar, entregar: Divorciaram-se e abandonaram os filhos aos embates da fortuna. vtd 7 Afastar-se de, retirar-se de: O criminoso abandonou a cidade. vpr 8 Descurar-se, desleixar-se: Abandonou-se completamente. vpr 9 Entregar-se, render-se: Abandonou-se às imposições do padrasto. vtd 10 Inform Apagar um documento, arquivo ou trabalho da memória do computador sem salvá-lo em disco ou fita. Antôn: acolher, acepção 2, amparar, acepção 3.

    Leio sempre, para lembrar. Para digerir. Para ajudar a elaborar, já que não consigo entender.

    Nisso, o tempo passa e, um dia, as coisas se ajeitam dentro de mim.

    Tudo isso tem trilha sonora bem variada. Mas, a que eu curto cantar bem alto, berrando que nem louca, no carro, num consegui botar aqui.

    Mas pus no Face.

    Curta lá, comigo.



    Escrito por Gisele Queen Kong às 08h42
    [] [envie esta mensagem] []



    Do fundo do meu coração

     



    Escrito por Gisele Queen Kong às 20h48
    [] [envie esta mensagem] []



    Tocando em frente

    Ando devagar
    Porque já tive pressa
    E levo esse sorriso
    Porque já chorei demais

    Hoje me sinto mais forte,
    Mais feliz, quem sabe
    Eu só levo a certeza
    De que muito pouco sei,
    Ou nada sei

    Conhecer as manhas
    E as manhãs
    O sabor das massas
    E das maçãs

    É preciso amor
    Pra poder pulsar
    É preciso paz pra poder sorrir
    É preciso a chuva para florir

    Penso que cumprir a vida
    Seja simplesmente
    Compreender a marcha
    E ir tocando em frente

    Como um velho boiadeiro
    Levando a boiada
    Eu vou tocando os dias
    Pela longa estrada, eu vou
    Estrada eu sou

    Conhecer as manhas
    E as manhãs
    O sabor das massas
    E das maçãs

    É preciso amor
    Pra poder pulsar
    É preciso paz pra poder sorrir
    É preciso a chuva para florir

    Todo mundo ama um dia,
    Todo mundo chora
    Um dia a gente chega
    E no outro vai embora

    Cada um de nós compõe a sua historia
    Cada ser em si
    Carrega o dom de ser capaz
    De ser feliz

    Conhecer as manhas
    E as manhãs
    O sabor das massas
    E das maçãs

    É preciso amor
    Pra poder pulsar
    É preciso paz pra poder sorrir
    É preciso a chuva para florir

    Ando devagar
    Porque já tive pressa
    E levo esse sorriso
    Porque já chorei demais

    Cada um de nós compõe a sua historia
    Cada ser em si
    Carrega o dom de ser capaz
    De ser feliz

    (Almir Sater/Renato Teixeira)



    Escrito por Gisele Queen Kong às 22h44
    [] [envie esta mensagem] []




    [ ver mensagens anteriores ]